Mais de 8 mil animais silvestres já morreram com queimadas na Amazônia só em agosto

Levantamento feito pelo IBAMA aponta que a vida de cerca de 8 mil animais de diversas espécies já foram ceifadas pelo fogo apenas nesse mês de agosto de 2019.
Esse é o maior número de animais mortos em um único mês de queimadas. Só pra se ter uma ideia, durante todo o ano de 2018, o IBAMA registrou menos de 4 mil animais mortos.

São animais de pequeno e médio porte, como macacos, serpentes, pássaros, bicho preguiça entre outros animais, sendo que alguns deles correm risco extremo de extinção, como o macaco prego.
O levantamento mostra que até o momento, 8,541 animais foram encontrados sem vida por conta do fogo e da fumaça. Até mesmo peixes e mamíferos aquáticos, como o peixe-boi e o boto, estão sendo prejudicados, já que a fuligem e as partículas das árvores queimadas estão contaminando as águas.

As queimadas que atingem Amazônia desde o fim de julho têm sido tão fortes que podem ser vistas do espaço, segundo fotos do satélite Aqua, divulgadas pela agência espacial dos Estados Unidos.

Segundo a agência, “o número dos incêndios pode ser um recorde” e a fumaça que aparece nas fotos é consequência disso. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), entre janeiro e agosto deste ano, as queimadas aumentaram quase 85% em relação ao mesmo período do ano passado, o que representa o maior número registrado nos últimos sete anos, com 72.843 pontos de incêndios.